Supermercados, lojas e mercados, precauções anti-coronavírus da ISS

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


O objetivo do presente estudo foi avaliar a eficácia do uso de antimicrobianos no tratamento de pacientes com câncer de pulmão, bem como sobre o uso de antibióticos e antimicrobianos.Como eles deveriam organizar supermercados, mercearias e mercados para garantir compras seguras para consumidores e trabalhadores? O Instituto Superior de Saúde responde a essa pergunta, que reuniu todas as recomendações a serem implementadas em um relatório elaborado pelo grupo de trabalho para saúde veterinária pública e segurança alimentar Covid-19, juntamente com especialistas de outros departamentos e Antonello Paparella, professor de Microbiologia de Alimentos da Universidade de Teramo.

Mesmo se No momento, não há evidências de que o coronavírus possa ser transmitido por alimentos. Segundo especialistas, é melhor tomar algumas precauções para evitar se expor a infecções durante compras de alimentos ou através de superfícies e embalagens contaminadas. O relatório coleta as regras a serem respeitadas em toda a cadeia alimentar, desde a produção até a mesa. Aqui estão as recomendações para gerentes e funcionários de empresas que vendem mantimentos.

1) obedecer pessoal que se abstém de trabalhar com sintomas compatíveis com doenças transmitidas por alimentos (como já deveria ser) ou infecção respiratória e febre acima de 37,5 ° C, com notificação ao médico do trabalho competente e clínico geral.

2) Garantia limpeza e higienização com detergentes e desinfetantes adequados nas áreas de vendas e armazenamento de alimentos, além dos serviços. As atividades de higiene ambiental devem ser repetidas com uma frequência mínima de duas vezes por dia. Além disso, nãoe salas fechadas, deve ser garantida ventilação natural adequada e troca de ar.

Lavar as mãos com sabão. Mulher limpando as mãos em um banheiro
Os funcionários de empresas que vendem alimentos devem receber sabão e toalhetes suficientes para lavar as mãos com frequência

3) Fornecer quantidades adequadas de sabão e toalhetes para permitir que os funcionários lavem as mãos com frequência. Além disso, todos os funcionários encarregados de preparar e distribuir alimentos, reabastecer prateleiras, administrar armazéns e o caixa devem usar luvas e máscaras, de acordo com a avaliação de risco feita pelo médico competente ou com as disposições das autoridades locais.

4) Os funcionários que manuseiam alimentos diretamente, como os dos departamentos de padaria, gastronomia e açougue, devem ter à sua disposição distribuidores de géis desinfetantes para aplicação em spray ou mão e quantidades adequadas de luvas e máscaras, para permitir a substituição frequente

5) As operações o arranjo de produtos alimentícios nas prateleiras e nos balcões refrigerados também pode ocorrer durante o horário de funcionamento, mas sempre garantindo a distância entre funcionários e clientes. A limpeza extraordinária das instalações deve ser realizada pelo pessoal, somente após a retirada dos consumidores da área em questão.

6) Carrinhos e cestas eles devem ser limpos e desinfetados frequentemente, com atenção especial às alças. A mesma recomendação também se aplica às superfícies mais frequentemente tocadas pelos clientes: alças de balcão ou armários refrigerados, teclados / telas sensíveis ao toque, balanças, correias transportadoras e áreas para depósito de produtos no balcão, áreas envolventes e teclados de terminais POS.

Leia Também  4 super receitas escolhidas pela equipe editorial

7) Supermercados, lojas e mercados devem promover e monitorar o comportamento correto dos clientes, por exemplo, respeito pelas distâncias interpessoais e quaisquer rotas designadas dentro da loja.

Supermercados, lojas e mercados, precauções anti-coronavírus da ISS 3
As operações de estantes e reabastecimento também podem ocorrer durante o horário de funcionamento, mantendo a distância entre funcionários e clientes

8) Para o efeito Para reduzir o número de acessos aos pontos de venda, os gerentes dos estabelecimentos comerciais devem avaliar a possibilidade de incentivar pedidos on-line, com entrega em domicílio e com o cliente fazendo as compras, no horário reservado. Nesses casos, é necessário que a equipe encarregada de preparar e entregar as compras cumpra as mesmas recomendações para a equipe que trabalha nas lojas.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

9) Recomenda-se estabelecimentos comerciais para colocar uma placa proibindo o acesso na entrada da loja em caso de sintomas gripais compatíveis com o Covid-19 e de instruções sobre o comportamento que o cliente deve manter por dentro.

10) Supermercados, mercearias e mercados devem garantir, na medida do possível, que a distância correta entre clientes em espera seja respeitada nas filas de acesso à loja.

11) Nas lojas apenas a entrada de um número de pessoas, de modo a garantir a distância certa entre as pessoas, deve ser garantida. Isso se traduz no acesso de uma pessoa por vez (mais um máximo de dois operadores no negócio) para salas de até 40 m2, enquanto que para áreas maiores a entrada deve ser regulada de acordo com os espaços disponíveis. Você também precisa de rajuste o acesso para garantir o descarte das filas no caixa.

12) Os gerentes os exercícios devem avaliar a possibilidade de estabelecer rotas obrigatórias unidirecionais, para garantir um fluxo ordenado de clientes e diferenciar, sempre que possível, as rotas de entrada e saída.

O homem que veste a máscara protectora médica descartável limpa o punho do carrinho de compras com um pano desinfetante no supermercado. Segurança durante surto de coronavírus.
Os supermercados devem fornecer aos clientes géis e toalhetes higienizantes para higienizar as alças de carrinhos e cestas

13) Na entrada pontos de venda, sprays ou géis saneantes e toalhetes descartáveis ​​para as mãos e para higienizar as partes dos carrinhos e cestos em contato com eles devem ser disponibilizados aos consumidores. Em grandes estabelecimentos comerciais, seria aconselhável distribuir dispensadores de spray ou gel desinfetantes também em pontos dentro da loja, especialmente em áreas com objetos frequentemente tocados pelos clientes, como teclados e telas sensíveis ao toque de balanças, POS e alças de balcões ou armários refrigerados.

14) Os operadores As lojas devem garantir que os novos clientes cumpram as indicações sobre o uso de máscaras e a higiene das mãos.

15) Supermercados e outras empresas devem estar preparadas para a possibilidade de criar acesso preferencial ou prioritário a grupos específicos da população, como pessoas com dificuldades de locomoção, idosos e funcionários envolvidos em serviços de utilidade pública.

16) Os pontos de venda eles devem facilitar o respeito dos clientes pelas distâncias interpessoais, entre si e com a equipe de vendas, através do uso de placas horizontais em correspondência com as principais áreas de estacionamento, por exemplo, a área de checkout e os balcões de vendas.

17) Em todas as áreas onde os alimentos a granel são vendidos, como frutas e legumes e, às vezes, a padaria, deve haver quantidades adequadas de luvas descartáveis ​​para os clientes. É importante destacar, por meio de sinais especiais, que a obrigação de usar luvas descartáveis ​​(específicas para contato com alimentos) também se aplica a clientes já equipados com luvas, portanto, vestindo-os um em cima do outro.

Leia Também  Água da torneira 78% dos italianos bebem. Muitos usam garrafas ou filtros

18) Sempre que possível, é apropriado colocar barreiras protetoras para que a equipe minimize o contato com os clientes em locais onde é mais difícil respeitar estritamente a distância, por exemplo, nas caixas multibanco e facilitar o uso de pagamentos contactless.

© Instituto Superior de Saúde

Giulia Crepaldi




cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br