Oito mitos sobre clamídia

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


Os mitos mais comuns

Tanta informação errada sobre clamídia

Tanta informação errada sobre clamídia

Tantas informações erradas sobre doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) são repassadas que não é surpresa que as doenças também o façam.

Mito 1: Você não precisa de tratamento para a clamídia, pois ela desaparece por conta própria.

Facto: É altamente improvável que a clamídia desapareça por conta própria. Embora os sintomas possam diminuir temporariamente, a infecção persiste no corpo na ausência de tratamento (infecção subclínica). A imunidade do corpo não pode destruir a infecção por clamídia. É importante buscar o diagnóstico e tratamento oportuno para se livrar da infecção.

Se o tratamento não for procurado, a clamídia pode levar a complicações graves, como:

  • Doenças inflamatórias pélvicas ou DIP (infecção do útero, ovários e trompas de falópio)
  • Infertilidade
  • Síndrome de Fitz-Hugh-Curtis (inflamação da cápsula do fígado e tecido circundante)
  • A clamídia não tratada em mulheres grávidas pode causar consequências graves, como parto prematuro (parto antes das 37 semanas de gravidez) e oftalmia neonatal (conjuntivite) e pneumonia no recém-nascido.
  • A artrite reativa (inflamação das articulações) pode se desenvolver em homens e mulheres após a infecção por clamídia.
  • Os homens têm menos problemas de saúde associados à clamídia em comparação com as mulheres. A infecção por clamídia às vezes pode se espalhar para o tubo que transporta os espermatozoides dos testículos, causando dor e febre. Raramente, a clamídia pode causar infertilidade em homens.
  • A infecção por clamídia pode aumentar as chances de infecção por outras DSTs como o HIV

Mito 2: Você pode pegar clamídia em um vaso sanitário

Facto: A Chlamydia trachomatis, a bactéria que causa a infecção por clamídia, não sobrevive fora do corpo humano. Portanto, você não pode pegar clamídia em um vaso sanitário. A clamídia também não pode ser transmitida por outros meios de contato casual, como abraços, beijos ou compartilhamento de toalhas, roupa de cama, piscina ou talheres.

Leia Também  Doença gengival ligada a maior risco de câncer

Mito 3: Depois de ficar curado da clamídia, você não pode ser reinfectado

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Facto: Uma vez curado, é possível ser reinfectado com clamídia, pois você não estará imune após a infecção. Depois de contrair clamídia, se não se proteger seguindo práticas como o uso de preservativos masculinos de látex, você tem chances de se infectar novamente. Esses preservativos, quando usados ​​de forma consistente e correta, podem reduzir o risco de contrair ou transmitir clamídia. Você deve ser testado novamente cerca de três meses após o tratamento, mesmo que seu (s) parceiro (s) sexual (is) tenham recebido tratamento para clamídia.

Mito 4: Você deve compartilhar seus medicamentos para clamídia com seu parceiro

Facto: Você não deve compartilhar medicamentos para clamídia com ninguém, nem mesmo com seu parceiro. A clamídia é curável com o tratamento certo. O teste e o tratamento são a melhor abordagem para se livrar da clamídia e prevenir complicações. Você precisa tomar todos os medicamentos prescritos pelo seu médico para curar a infecção.

Mito 5: Você pode pegar clamídia ao entrar em contato com uma gota recém-infectada em uma piscina

Facto: O simples contato com a gota só porque ela tocou sua pele ou nádegas não é suficiente para que você contraia a infecção. A bactéria precisa entrar em contato com tecido corporal adequado, como o colo do útero, uretra ou córnea do olho para sobreviver.

Mito 6: Você não pode pegar clamídia por meio de sexo oral ou anal

Facto: Quase todas as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), incluindo a clamídia, podem ser transmitidas por meio do sexo vaginal, oral e anal. Portanto, mesmo gays, bissexuais e outros homens que podem fazer sexo com homens podem contrair a infecção, pois a clamídia pode se espalhar através do sexo oral e anal. O uso de preservativos e barreiras dentais pode ajudar a prevenir a infecção.

Leia Também  O que acontece se a sífilis não for tratada?

Mito 7: Você não pode pegar clamídia se tiver feito sexo apenas uma vez

Facto: você corre o risco de contrair a infecção por clamídia, mesmo que tenha feito sexo apenas uma vez. Se o seu parceiro foi infectado, você também pode pegar a infecção.

Mito 8: Você não pode pegar clamídia de seu parceiro se ele não apresentar quaisquer sintomas

Facto: Muitas vezes você não saberá se seu parceiro está infectado com clamídia. Os sintomas de infecção por clamídia geralmente passam despercebidos. Algumas pessoas apresentam sintomas dentro de algumas semanas de exposição (sexo sem proteção), enquanto para outras os sintomas podem demorar meses para aparecer. Às vezes, os sintomas desaparecem por conta própria, mas a infecção persiste (clamídia subclínica)



cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br