O que é terapia com insulina intravenosa?

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


A terapia de insulina IV é diferente das injeções diárias de insulina?

A insulina intravenosa é administrada apenas em caso de diabetes ou outra emergência;  pessoas com diabetes administram suas doses diárias de insulina por via subcutânea.

A insulina intravenosa é administrada apenas em caso de diabetes ou outra emergência; pessoas com diabetes administram suas doses diárias de insulina por via subcutânea.

A terapia com insulina intravenosa é um procedimento de tratamento para controlar os níveis elevados de açúcar no sangue (hiperglicemia) com infusão intravenosa de insulina. A insulina intravenosa é administrada apenas em um ambiente de UTI hospitalar em pacientes gravemente enfermos selecionados com uma emergência de diabetes ou outras condições que afetam o açúcar no sangue que requerem controle rápido e eficiente da hiperglicemia.

A auto-administração de insulina por pessoas com diabetes é sempre com uma injeção no tecido adiposo sob a pele (subcutânea). A terapia com insulina intravenosa é realizada apenas sob supervisão médica, juntamente com monitoramento contínuo dos níveis de açúcar no sangue e vários outros parâmetros vitais.

Que insulina pode ser administrada por via intravenosa?

O único tipo de insulina administrada por via intravenosa é a insulina regular humana. Um análogo de insulina de ação rápida é desnecessário na administração intravenosa de insulina porque a insulina é distribuída diretamente na corrente sanguínea e tem efeito imediato.

Um análogo da insulina é a insulina humana geneticamente modificada em laboratório para torná-la de ação rápida ou duradoura. Uma insulina análoga de ação rápida pode ser usada para aumentar a taxa de absorção de insulina na insulina subcutânea.

Leia Também  Tratamentos para doenças sexualmente transmissíveis (DST)

Quanto tempo dura a insulina intravenosa no corpo?

A insulina intravenosa atua rapidamente e dura um período muito curto no corpo. Para manter os níveis desejados de glicose no sangue, a insulina é infundida continuamente com titulações de dosagem apropriadas, dependendo do nível de açúcar no sangue.

Quando é administrada a terapia de insulina intravenosa?

Os usos potenciais da terapia de insulina intravenosa para o tratamento de hiperglicemia em pacientes sob cuidados intensivos incluem as seguintes condições:

  • Condições relacionadas ao coração, como:
  • Cetoacidose diabética (alto nível de substâncias ácidas conhecidas como cetonas no sangue)
  • Hiperglicemia e hiperosmolaridade (alta concentração de eletrólitos dissolvidos no sangue)
  • Cuidados médicos ou cirúrgicos intensivos
  • Pacientes recebendo alimentação enteral (tubo de alimentação) ou parenteral (nutrição através das veias) por períodos prolongados
  • Durante o trabalho de parto e parto
  • Pacientes em terapia com altas doses de glicocorticoide
  • Pós transplante de órgão
  • Derrame
  • Para determinar a dosagem antes da transição para a insulina subcutânea

O que é terapia com insulina intravenosa? 4

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

SLIDESHOW

Diabetes: o que aumenta e diminui o nível de açúcar no sangue?
Ver a apresentação de slides

Qual é a faixa ideal de controle da glicose?

Tanto a American Diabetes Association (ADA) quanto o American College of Endocrinology recomendam que a faixa-alvo de glicose no sangue seja de 140-180 mg / dl para a maioria dos pacientes. Uma meta de 110-140 mg / dl pode ser apropriada para alguns pacientes se puder ser alcançada sem causar hipoglicemia significativa.

Quais são as complicações potenciais da terapia com insulina intravenosa?

A hipoglicemia é o principal efeito adverso da terapia com insulina intravenosa. A implementação bem-sucedida da terapia com insulina IV enquanto previne a hipoglicemia depende muito da medição precisa dos níveis de glicose à beira do leito. Os hospitais contam com testes de ponto de atendimento com monitores portáteis devido à necessidade de testes frequentes.

Leia Também  Crescimento do bebê Coronavirus? Pesquisa diz que talvez não

Os glicosímetros de cabeceira são mais precisos na faixa normal de açúcar no sangue, mas em pacientes hiper ou hipoglicêmicos, os glicosímetros podem variar em até 20% dos resultados laboratoriais. Os fatores que afetam a medição da glicose à beira do leito incluem:

  • Erros do operador, como calibração ou uso impróprio
  • Fonte de sangue (soro, plasma ou sangue total)
  • Local de coleta de sangue (capilar, veia ou artéria)
  • Quantidade de sangue
    • O excesso de sangue pode mostrar leitura alta falsa
    • Sangue inadequado pode mostrar leitura baixa falsa
  • A anemia pode mostrar níveis elevados falsos no teste de sangue total
  • Hipoperfusão periférica (fluxo sanguíneo reduzido) de:
    • Choque
    • Constrição de vasos sanguíneos
    • Espasmos arteriais
    • Desidratação
  • Atraso no processamento da amostra de sangue

Certos medicamentos e outras substâncias na corrente sanguínea podem interferir nas medições de glicose, que incluem

  • Levodopa
  • Dopamina
  • Manitol
  • Paracetamol
  • Bilirrubina não conjugada alta
  • Lipemia grave (alta concentração de gordura emulsificada no sangue)
  • Ácido úrico alto
  • Maltose (encontrada em soluções de imunoglobulina)
  • Icodextrina (encontrada no fluido de diálise peritoneal)

Avaliado clinicamente em 03/09/2020

Referências

Referência Médica Medscape



cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br