"Dar voz aos animais é um dever"


"Dar voz aos animais é um dever" 1

Começa na Piazza della Repubblica, em Milão, às 14h do dia 15 de setembro. Em seguida, a Marcha pelos Direitos dos Animais, a primeira na Itália desse tipo, percorrerá as ruas do centro da cidade para reunir todas as pessoas que já fizeram grupo nesses anos através de suas ações. Seja mudando de comida, tornando-se veganos, ativando-se nas ruas, criando pesquisas que mostram a realidade da agricultura intensiva, escrevendo livros e fazendo informações.

O objetivo é comum: dar voz ao objetivo da libertação animal como uma utopia que não deve permanecer assim, à qual se esforçam por tantas estradas diferentes unidas em um único, neste caso, um caminho físico e tangível para mostrar que opensamento se torna ação e corpo. O movimento das marchas para animais, nascido em 2016, organiza eventos em todas as cidades do mundo e Milão é apenas uma das paradas. Entre os fundadores também Ed Winters, um ativista famoso com o nome de Earthling Ed.

Nós conversamos com Marta Vidal, um dos organizadores da marcha em Milão, eis o que ela nos disse:

Qual é o objetivo da marcha?

Participe da comunidade vegana globalmente e inspire os veganos a falarem de animais em suas vidas diárias e a serem ativos em sua comunidade local.

Ainda são úteis maseventos públicos dedicados a um tópico tão complexo?

Absolutamente sim. De fato, o masmanifestações sobre veganismo, direitos dos animais, antiespismo ou clima e saúde são cada vez mais necessárias. A mudança no mundomas devemos acelerá-lo. Sair às ruas para dar voz aos animais é um dever.

Onde surgiu a ideia de um masevento como esse?

o masO Animal Rights Officer (TOARM) foi criado pelo Surge Activism em Londres em 2016. Desde então, mais e mais cidades são adicionadas a cada ano desde mundo e chegou a hora de o Milan também participar desse grande evento. A Itália precisa de um grande sindicato por parte dos ativistas e também de um bom reavivamento por parte de tantos veganos que ainda não saem às ruas pelas ruas.mas-los. Infelizmente, não basta ser vegano, você também precisa ser ativo. Toda cidade agora tem seu próprio grupo e, caso contrário, é suficiente para criá-lo.

Quem pode participar?

o masrcia está aberta a todos, desde que se comporte civilmente. Todos os grupos ou indivíduos são bem-vindos.

Também será em outras cidades?

esta masrcia agora é feita em muitas cidades do mundo. Na Itália, espera-se que isso também seja feito em outras cidades. Lentamente, vamos conseguir.